Vice-presidente do SINDSERM alerta prefeitura de Picos – Prev para planejamento das aposentadorias

0

A vice-presidente do SINDSERM de Picos, Edna Moura, em entrevista ao Folha Atual, alertou a Prefeitura e o Fundo Previdenciário do Município de Picos (Picos- Prev) para elaborarem um planejamento com o fim de evitar que os servidores municipais fiquem impedidos de se aposentar por falta de recursos. A declaração da sindicalista foi feita no contexto atual em que o Ministério Público do Estado (MPE) abriu procedimento investigatório para apurar crime de apropriação indébita por parte do poder executivo local.

Uma professora está em vias de se aposentar, mas não estaria conseguindo por falta de recursos da previdência própria do município.

“Se Picos não tomar uma providência, esses casos (referindo-se a professora que não está conseguindo se aposentar) irão se repetir, porque não existe um planejamento para resolver essa situação, e não é por falta de tentativa, pois tentamos várias tratativas com o município e com o Picos – Prev, e até o momento nenhuma situação foi resolvida e o que nos restou foi acionar a justiça”, declarou a sindicalista.

Edna Moura informou que já existem outros servidores em vias de se aposentar e que podem enfrentar o mesmo problema, ou seja, a falta de recursos para receber os vencimentos ao final do mês passarem para a inatividade. “Certamente enfrentarão o mesmo problema”, frisou.

O primeiro passo para a solução desse problema, segundo a vice-presidente do SINDSERM, seria o cumprimento do acordo entre Prefeitura e os mais de 100 convocados pelo então prefeito Kléber Eulálio em 2015. Eles foram empossados após longa batalha judicial, uma vez que haviam prestado o concurso público ainda na administração Zé Neri, mas não foram chamados por recusa do ex-prefeito Gil Paraibano. Pelo acordo, os novos servidores abriram mão dos salários retroativos, mas teriam direito a se aposentar quando completassem o tempo segundo a lei vigente.

“O município alega que não tem condições de pagar, que o levante é muito alto para esses mais de 100 servidores, mas existem várias outras maneiras de resolver essa questão; o que foi que aconteceu, a servidora, através do sindicato, com toda a orientação, deu entrada na justiça, e a justiça acionou a prefeitura a responder sobre esse caso”, relatou.

Edna disse ainda que a explicação para esse problema caberá a Tesouraria do município. O assunto foi tema de debate na última sessão realizada na Câmara Municipal de Picos, quando vereadores da oposição cobraram respostas por parte da Prefeitura.

 

Fonte:  folha atual

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here