TCE-PI investigará salários de telefonistas da Agespisa que ultrapassa de R$ 13 mil

0
Foto: Reprodução.

Portal da Transparência do Estado publicou uma lista onde consta que oito pessoas são atendentes telefonistas e ganham salários superiores na comparação com os mesmos cargos em outros órgãos. De acordo com os registros há uma telefonista que chegou a receber R$ 13.400. o menor salário para a função é de um pouco mais de R$ 5 mil.

A Agespisa informou que só vai se pronunciar após a manifestação do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) sobre o assunto.

A variação da folha de pagamento da Agespisa no mês de fevereiro foi entre R$ 1 mil a R$ 46 mil. Segundo o Gestor de Recursos Humanos, esse tipo de variação de salário pode causar desmotivação dentro da empresa.

“Quando uma empresa não adota uma política clara e justa, é claro que ela pode causar uma desmotivação dentro da empresa pôquer as pessoas vão comentar entre si e de repente você está na mesma função que eu, trabalhando no mesmo setor, para o mesmo empregador, só que você ganha muito mais” disse o gestor.

O Coordenador Adjunto da Rede de Controle de Gestão Pública do estado, José Inaldo de Oliveira, verificou o histórico do salário da funcionária e de imediato identificou que há indícios de irregularidade.

“Há um diferencial nesse processo. Ela receberia como efetiva comissionada, era servidora telefonista, mas estava exercendo um cargo comissionado e isso já pressupõe agregação ao seu salário inicial. Mas recentemente em 2018 os meses que foram pagos chamam atenção por que ela já não é mais pelo que consta exercente desse caso comissionado”, disse o coordenador.

Com base nas informações o TCE-PI vai analisar toda a folha de pagamento da Agespisa, que conta com mais de mil servidores.

“O Tribunal de Contas que tomou ciência, primeiramente, embora esteja na coordenação da rede, já solicitou uma diligência no sentido de requisitar a folha. Essa diligência pode implicar ou não na atuação do processo de fiscalização, provavelmente se materializar alguns indícios que a gente já tem, se iniciará um processo de fiscalização. Será autuado um processo, toda folha será analisada e as eventuais irregularidades serão apontadas em um relatório específico” completou o coordenador.

A Agespisa foi procurada para falar sobre a folha de pagamento, mas informou que vai se manifestar sobre o assunto somente com for notificada pelo Tribunal de Contas do Estado.

Fonte: G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here