Suspeito afirma ser Uber para escapar de flagrante em Miguel Alves

0
Armas apreendidas com o grupo (foto: Polícia Militar)

Um grupo formado por seis pessoas foram presas na madrugada do Dia das Mães, no município de Miguel Alves. De acordo com o capitão Miguel Luz, comandante do 2ª Companhia do 16º Batalhão da Polícia Militar, um dos suspeitos, para escapar da prisão, alegou trabalhar como Uber e não teria envolvimento com os demais.

O capitão informou que eles foram levados para a Central de Flagrantes, em Teresina, e autuados por formação de quadrilha, associação ao crime e porte ilegal de armas.

“Eles estavam em atitude suspeita, em dois carros. Os policiais então decidiram fazer uma abordagem e encontraram três armas, sendo um revólver calibre 38, uma pistola calibre .40 e um simulacro de pistola. Os carros eram legais, não tinha registrado de roubo”, disse o comandante. Além dos carros, uma moto também foi apreendida com os suspeitos.

Sobre a história do Uber, o comandante disse que foi uma tentativa de sair do flagrante mesmo contento na Carteira Nacional de Habilitação “apto para transporte remunerado”.

“Ele estava de madrugada com essas pessoas fazendo uma corrida entre Teresina e Miguel Alves? Um Uber para sair de Teresina a Miguel Alves, muito estranho. A versão dele não convenceu”.

Os suspeitos foram presos em um bar pelos policiais do GPM de Miguel Alves, sob o comando do sargento Feitosa.  As viaturas estavam fazendo patrulhamento na região.

O grupo foi identificado como sendo Francisco das Chagas Alves da Silva (Uber), Izac de Sousa Borges, Marcos Domingos Borges Machado, Júlio César Araújo, Genielson Moreira Lima e Maria Viana Silva Santos. A polícia ressaltou que eles são de Teresina, Lagoa Alegre e povoado cacimba velha.

Carlienne Carpaso
[email protected] 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here