Superlotada, maternidade Evangelina Rosa passa por nova interdição do CRM

0

A Maternidade Evangelina Rosa voltará a ser interditada. O pedido foi da própria direção do hospital, que alegou que unidade de maior complexidade neonatal do Piauí está superlotada, desde às enfermarias aos centros cirúrgicos. O Conselho Regional de Medicina (CRM-PI) aprovou o pedido na última terça-feira (23/04).

A Evangelina Rosa permanecerá interditada por mais 60 dias. A interdição passou a valer desde da última quarta-feira (24/04). A unidade funcionará da mesma forma com que estava sob interdição ética anterior e os casos menos graves eram levados para outras maternidades da capital.

“A maternidade só admitirá pacientes de alta complexidade por regulação e aquelas dos bairros próximos de média complexidade. Os caso de baixa complexidade deve ficar sob a responsabilidade dos hospitais municipais”, explicou a assessoria do CRM ao OitoMeia.

Apesar de ter cumprido com as medidas determinadas pelo CRM-PI, a Evangelina Rosa, atualmente, voltou a sofrer com a superlotação. De acordo com Mirian, a maternidade está com três enfermarias bloqueadas para reforma. Nesse contexto, não tem capacidade pare receber pacientes de outros municípios, cujas unidades hospitalares são precárias.

Teoricamente, é a terceira vez que a maternidade é interditada pelo CRM, devido irregularidades constatadas na Evangelina Rosa. Com 200 mortes, falta de material básico e superlotação a unidade foi interditada a primeira vez em novembro de 2018. Em janeiro, a direção da maternidade pediu um novo prazo para finalizar as reformas solicitadas pelo CRM.

 

 

 

Fonte: Oito Meia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here