Professores e alunos fazem caminhada na capital em novo protesto em defesa da Uespi

0

Professores e estudantes da Universidade Estadual do Piauí realizam agora a Marcha em Defesa da UESPI. O grupo sai em caminhada desde a Assembleia Legislativa do Piauí até o Palácio de Karnak, sede do governo do Estado.

Em 16 de março, uma greve foi deflagrada na instituição, como forma de protesto às condições em que hoje se encontram a UESPI, com déficit de professores em cursos importantes como Medicina, falta de estrutura nas salas de aula, suspensão do pagamento de bolsas, etc. A principal reivindicação de professores e alunos é a garantia da autonomia financeira da universidade.

Decisão

Ontem, o juiz Julio Cesar Garcez, titular da 2ª Vara da comarca de Campo Maior, determinou, por meio de decisão liminar, que o Governo do Estado do Piauí não contingencie recursos na ordem de R$ 56,5 milhões destinados pela Lei Orçamentária Anual 2019 a construção, reforma e ampliação da infraestrutura da Universidade Estadual do Piauí.

A decisão refere-se a Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI) e enfatiza a atual falta de autonomia financeira e orçamentária da Uespi, o que contraria a Constituição Federal e o Estatuto da instituição. Em caso de descumprimento, a decisão prevê o bloqueio das contas do Governo do Estado no valor correspondente.

 

Fonte: 180 graus

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here