Por que mulheres não podem competir na Fórmula 1

0

O conselheiro de automobilismo da Red Bull, o Dr. Helmut Marko, não acredita que pilotos do sexo feminino seriam fisicamente capazes de competir na Fórmula 1. Marko também duvida que pilotos do sexo feminino seriam capazes de enfrentar a “brutalidade” exigida de uma disputa roda a roda.

Este assunto comentado por Marko foi um tema quente no ano passado, quando a ex-piloto de testes da Lotus e Renault, Carmen Jorda, sugeriu que a Fórmula 1 era fisicamente exigente para pilotos femininas, e que deveriam tentar entrar na Fórmula E, logo após testar a categoria totalmente elétrica.

Desde então, a W Series foi lançada com o objetivo declarado de ajudar mulheres na escalada para a F1, enquanto Tatiana Calderon foi para a Fórmula 2 e testou carros de F1 com a Sauber.

“Se você estiver pilotando a 300 km/h e tiver uma disputa roda a roda, a brutalidade é parte disso, não sei se isso é da natureza feminina”, disse Marko ao Kleine Zeitung.

“Você tem que estar em forma na Fórmula 1, e precisa de uma força insana nos ombros”. “Na antiga curva de Gösser no Red Bull Ring, você pilota com 4G. Essas são exigências físicas enormes, e isso talvez seja muito difícil e extenuante para as mulheres”.

“Agora há freios ‘assistidos’, mas você ainda tem que usar com muito esforço, você está preso, e no cockpit você tem 40, 50 graus”.

“Os cabos quentes passam por você, nós vimos pilotos de topo, que estavam prestes a entrar em colapso em Cingapura, e eu acho que o esforço físico para as mulheres é muito grande”.

Na sequência do seu ponto de vista, Marko apontou para outro esporte: “Por que não vemos Serena Williams vs Novak Djokovic no tênis?”, perguntou ele.

 

 

 

 

Fonte: Terra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here