Operação prende quatro suspeitos de aplicar golpe milionário com a Nota Piauiense

0

A Polícia Civil do Piauí deflagrou, nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (10), a operação Sorte Premiada. Quatro pessoas foram presas na cidade de Parnaíba, no litoral do Estado, suspeitas de aplicar golpes estelionatários usando, de forma falsa, o nome do programa Nota Piauiense, da Secretaria de Fazenda do Piauí.

Além das prisões no Piauí, houve pessoas detidas no Distrito Federal e Maranhão. Em Parnaíba, a polícia prendeu o suspeito de ser o “cabeça” da ação criminosa, identificado apenas como Diego. Egresso do sistema prisional, ele teria aprendido a dar o golpe quando estava preso.   Segundo as investigações, em três meses o grupo teria movimentado R$ 100 mil.

As investigações foram comandadas pelo delegado Mateus Zanatta, da Gerência de Polícia Especializada, e conta com o apoio da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática. O delegado Anchieta Nery conta que o grupo chegava a enviar 500 mensagens de texto simultaneamente para celulares onde dizia que a pessoa havia sido sorteada na Nota Piauiense.

“Eles informaram que era da Secretaria de Fazenda e pediam para a pessoa ir até um terminal de autoatendimento e ligar para o número que estava na mensagem. Quando a pessoa ligava, o golpista dava comando para a pessoa fazer transferência para contas de laranjas. As pessoas caiam no golpe até mais de uma vez”, conta Anchieta ao Cidadeverde.com.


Mensagens falsas encaminhadas às vítimas

De acordo com o Delegado Matheus Zanatta, Gerente de Polícia Especializada, a quadrilha era formada também por “laranjas”, que forneciam suas contas e atuavam na história como sendo os gerentes das agências bancárias que efetuariam o pagamento do bilhete premiado, para não levantar suspeitas para as vítimas.

“A quadrilha era extremamente sofisticada, aplicava golpes sabendo minúcias de taxas e do funcionamento de caixas eletrônicos, sequência lógica das teclas de cada caixa para cada procedimento bancário, capaz de conduzir a vítima inequivocamente a fazer as tranferências. A quadrilha investia muito em engenharia social, conseguia dados como CPF, endereço e demais informações das vítimas”, explica o delegado.

O dinheiro obtido através do golpe era divido entre os golpistas e donos de contas laranjas para onde a transferência era feita.

A Secretaria da Fazenda informa que não manda mensagem de texto e não liga para os ganhadores da Nota Piauiense. Quem quiser saber se ganhou, tem que entrar no site oficial da Nota, conferir a lista divulgada todo mês e ficar atento às faixas de premiação: R$ 25 mil, R$ 10 mil e as faixas menores de R$ 500, R$ 250 e R$ 100. Quem receber este tipo de mensagem não deve responder e ainda registrar um Boletim de Ocorrências na Delegacia de Crimes Virtuais.

 

 

 

Fonte: Cidade Verde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here