Família de picoense busca doador de medula óssea

0
Banner da campanha (Foto: Reprodução)

Após ser diagnosticado em julho do ano passado com leucemia, o picoense Anderson Arraes Morais Monte, de 30 anos, realiza tratamento no Hospital São Marcos, em Teresina.

Familiares e amigos iniciaram uma campanha nas redes sociais para que o analista de sistemas possa encontrar um doador de medula compatível. Anderson é filho do casal Antônio Arrais do Monte e Clara Lucia de Morais Monte. A família mora no bairro Cohab, em Picos.

Picos 40 Graus buscou a mãe do analista, que falou sobre o tratamento e a esperança em encontrar alguém compatível no Banco de Doadores de Medula.

“Ele está reagindo bem ao tratamento, embora as medicações sejam muito fortes. A médica me afirmou que ele precisará realizar o transplante, interessados em doar é só procurar o Hemocentro de sua cidade. Estamos muito confiantes”, disse Clara.

Como se tornar um doador do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME)

– Procure o hemocentro do seu estado e agende uma consulta de esclarecimento ou palestra sobre doação de medula óssea.

– O voluntário à doação irá assinar um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE), e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml) do candidato a doador. É necessário apresentar o documento de identidade.

– O seu sangue será analisado por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que vão ser cruzadas com os dados de pacientes que necessitam de transplantes para determinar a compatibilidade.

– Os seus dados pessoais e o tipo de HLA serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME).

– Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação. Por este motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados.

– Para seguir com o processo de doação serão necessários outros exames para confirmar a compatibilidade e uma avaliação clínica de saúde.

– Somente após todas estas etapas concluídas o doador poderá ser considerado apto e realizar a doação.

 

Fonte: Picos 40 Graus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here