Estudo comprova a eficácia dos óleos no tratamento de acne severa

0

Um ensaio clínico randomizado realizado em Adelaide, na Austrália, e publicado no The Journal of Alternative and Complementary Medicine, avaliou a eficácia da utilização dos óleos essenciais no tratamento da acne severa e comprovou que a Aromaterapia pode reduzir os sintomas da acne consideravelmente.

“O objetivo do estudo foi o de avaliar os resultados dos dois grupos de intervenção com idade entre 16 e 45 anos, em comparação ao grupo de cuidados habituais e os resultados foram muito positivos”, afirma Maria Aparecida das Neves, especialista e educadora em Aromaterapia.

A acne é um distúrbio cutâneo prevalente, crônico e às vezes grave que afeta cerca de 85% dos casos de adolescentes e 50% dos adultos com idade superior a 20 anos e não tem propriamente uma cura. Geralmente ao final da adolescência os sintomas se resolvem espontaneamente, porém mais e mais adultos apresentam uma continuidade do quadro e alguns têm início por volta dos 20 anos, especialmente no caso das mulheres.

“Normalmente a acne é uma combinação de inflamação, seborreia, comedões, pápulas, pústulas, nódulos e muitas vezes cicatrizes. Apesar de existirem centenas de produtos para acne disponíveis para o consumidor variando de sabonetes, cremes ou loções, o risco de efeitos colaterais é alto e vai desde uma irritação localizada na pele, com vermelhidão e escamação, até danos irreversíveis” afirma Neves.

Dezenove óleos essenciais foram selecionados para a realização do estudo clínico, levando em consideração os componentes químicos e as propriedades terapêuticas, além das evidências in vitro, relatos de casos e uso tradicional registrado. Alecrim, Bergamota, Camomila-alemã, Cardamomo, Cedro-do-atlas, Cipreste-europeu, Gerânio, Hortelã-pimenta, Junípero, Laranja-doce, Lavanda-verdadeira, Niaouli, Olíbano, Patchouli, Pau-rosa, Petitgrain de laranja-amarga, Sálvia-esclareia, Sândalo, Tea Tree e Ylang-ylang, foram combinados e diluídos em óleo de jojoba, e aplicados para tratar os sintomas físicos da acne como vermelhidão, bactérias e inflamação.

“A potencial sinergia dos óleos essenciais utilizados no estudo, compreende forte valor antibacteriano e anti-inflamatório com significativo efeito calmante. Certamente o resultado positivo foi comprovado por conta dessas propriedades, além do poder adstringente e curativo que os principais componentes químicos presentes nos óleos essenciais proporcionam à pele”, explica Neves.

Vale lembrar que os óleos essenciais não devem ser utilizados diretamente na pele e somente um aromaterapeuta profissional pode indicar a preparação ideal para cada tipo de pele. “Efeitos adversos graves são raros e geralmente estão associados ao uso indevido dos óleos, de modo que o risco de qualquer dano adicional causado pelo atendimento de um aromaterapeuta é muito pequeno”, alerta a especialista e educadora.

 

 

 

 

Fonte: Cidade verde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here