Artistas piauienses pedem carona em grupo de rede social e são alvo de preconceito

0

Dois artistas da cidade de Parnaíba, a 338 km de Teresina, foram alvo de dezenas de comentários preconceituosos ao pedirem carona em um grupo fechado do Facebook. A postagem teve quase 400 comentários e diversos usuários afirmaram abertamente que não aceitariam ajudar o casal por conta da aparência do rapaz. “Não quer parecer bandido pois não pinte cabelo de loiro desse jeito e não tenha esses trejeitos”, comentou uma internauta.

O caso aconteceu na manhã de sábado (23). O autor da postagem foi o ator Nathanael Sousa, que integra a companhia de teatro Metáfora, da cidade de Parnaíba. Ele contou que antes de postar o pedido com foto, havia ligado para diversas pessoas que ofereceram carona de Teresina pra Parnaíba, mas recebeu várias recusas.

“Um dos últimos contatos de caronas que consegui no grupo pediu uma foto nossa, e depois ele mandou um áudio dizendo que, por questões de segurança, não poderia levar a gente. Por isso, peguei a mesma foto e postei lá, para que as pessoas vissem a gente e decidissem logo se poderiam ou não dar a carona. Por que era óbvio que tinha a ver com essa questão de estereótipos”, relatou Nathanael Sousa.

Cabelos do ator foram alvo de críticas dos membros do grupo de caronas. (Foto: Reprodução/Facebook)

Pouco tempo depois ele e a artista plástica Shawene Gonçalves conseguiram uma carona e viajaram para Parnaíba. Quando chegaram, descobriram que haviam quase 400 comentários na postagem. Parte deles afirmava que Nathanael se parecia com um “bandido” por conta dos cabelos descoloridos.

“Acho que as pessoas se sentiram à vontade para falar isso com a foto”, lamentou Nathanael. Ele conta que descoloriu o cabelo no início do ano e de certa forma já esperava ser discriminado por isso, mas se impressionou com a repercussão. “O cabelo loiro com certeza é um perfil da comunidade negra, pobre e favelada, esteticamente marginal. Foi surpreendente, mas não me choca. A surpresa é mais a proporção que isso tomou do que o pensamento dessas pessoas”, disse.

O que aconteceu no grupo de forma virtual é só um reflexo do que a gente passa no dia a dia sempre, em todos os momentos, dentro e fora da nossa cidade e até em um grupo no Facebook”, declarou.

 

Nathanael disse ainda que está reunindo imagens dos comentários, que considera de cunho racista e preconceituoso, e que irá registrar um boletim de ocorrência para levar o caso à Justiça.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here